terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Eu quero um amor que seja bom pra mim!!!

Eu quero um amor que seja bom pra mim!!!
Quero um amor que seja cúmplice, necessário, amigo, companheiro... 
 Eu me amo e isso é o bastante para querer "um amor que seja bom pra mim".
O que darei em troca?
Nada! Amor não é doação, não é mercadoria de venda. Eu serei eu mesma! Assim como quero que meu amor seja ele mesmo. Não quero que me satisfaça, pois, se for pra me satisfazer, não é o amor que procuro. O amor que procuro é puro, é latente, é por ser, não por querer ser, por querer agradar.
Não quero um amor pra recordar... Quero um amor pra amar!
Migalhas já não me satisfazem... Pássaros é que gostam delas.
Amor tem de ser inteiro, completo... Acabo com qualquer sentimento que não seja bom pra mim. A solidão não mais me assusta. Pelo contrário, é ela que me fez e me faz me querer sempre mais e, por me querer, só aceito "um amor que seja bom pra mim".
Aprendi que eu não posso fazer ninguém me amar, embora eu possa me permitir ser amada... Amada do jeito que preciso ser e não do jeito que dizem me amar.
Mudei meu lema faz tempo. Hoje eu sei que é melhor ficar sozinha do que mal acompanhada. Até porque não estarei sozinha: estarei comigo! E meu amor é puro e verdadeiro!

domingo, 26 de dezembro de 2010

Verbos.

Autenticidade é verbo. Tudo o que é belo na vida é verbo, e não é substantivo. Verdade é verbo, não substantivo. Amor não é substantivo, é verbo.
A autenticidade é um dos maiores valores da vida. Nada pode ser comparado a ela. Na velha terminologia, a autenticidade também é chamada de verdade. Anova terminologia a chama de autenticidade, que é melhor do que verdade, por que quando falamos sobre a verdade, ela parece uma coisa, um fenônemo em um lugar que você precisa encontrar.
Verdade parece mais um substantivo, mais autenticidade é verbo.
Ela não é algo esperado esperado por você. Você precisa ser autêntico, e somente então ela estará presente. Você não pode descobrir a verdade. Você precisa criá-la continuamente ao ser verdadeiro.
Deixe que isto penetre tão profundamente quanto possível em você: tudo o que é belo na vida é verbo.
Amor é "amando", é um processo. Quando você ama, somente então o amor existe. Quando você não ama, ele desapareceu. Ele existe quando é precisamente dinâmico. Confiança é verbo, e não substantivo. Quando você confia, ela está presente. Confiança signfica "confiando", e amor significa "amando", e quanto a verdade significa ser verdadeiro! ;)