sábado, 21 de janeiro de 2012

Relacionamentos

Em um relacionamento precisa-se aprender a respeitar os gostos do outro, o respeito, a lealdade, a confiança e o companheirismo são peças fundamentais. Reflitam com essa fábula:

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos,assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente.
Mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos,justamente os que forneciam calor. E, por isso, tornaram a se afastar uns dos outros.
Voltaram a morrer congelados e precisaram fazer uma escolha: desapareceriam da face da Terra ou aceitavam os espinhos do semelhante.
Com sabedoria, decidiram voltar e ficar juntos. Aprenderam, assim, a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro. E assim sobreviveram!

MORAL DA HISTÓRIA

O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e consegue admirar suas qualidades...
Se relacionar com alguém, amar alguém é aprender a respeitar as diferenças, aprender a gostar e respeitar o gosto do outro!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

O Caderno- Pe Fábio de Melo

Eu não sei se você se recorda do seu primeiro caderno.
Eu me recordo do meu, com ele eu aprendi muita coisa. Foi nele que descobri que a experiência dos erros, ela é tão importante quanto à experiência dos acertos, por que vistos de um jeito certo, os erros, eles nos preparam para nossas vitórias e conquistas futuras. Por que não à aprendizado na vida que não passe pela experiência dos erros.
Caderno é uma metáfora da vida, quando erros cometidos eram demais eu me recordo que nossa professora nos sugeria que a gente virasse a pagina. Era um jeito interessante de descobrir a graça que há nos recomeços. Ao virar a pagina os erros cometidos deixavam de nos incomodar e a partir deles a gente seguia um pouco mais crescido. O caderno nos ensina que erros não precisam ser fontes de castigos
Erros podem ser fontes de virtudes!
Na vida é a mesma coisa.
O erro tem que esta a serviço do aprendizado.
Nenhum tem que ser fonte de culpas, de vergonhas.
Nenhum ser humano pode ser verdadeiramente grande sem que seja capaz de reconhecer os erros que cometeu na vida.
Uma coisa é a gente se arrepender do que fez, outra coisa é a gente se sentir culpado.
Culpas nos paralisam, arrependimentos não!
Eles nos lançam pra frente, nos ajuda a corrigir os erros cometidos.
Tê-los a semelhante a um caderno
Eles nos permite os erros pra que a gente aprenda pra fazer do jeito certo.
Você tem errado muito? Não importa aceite de Deus esta nova pagina de vida que tem nome de hoje
Recorde-se das lições do seu primeiro caderno, quando os erros são demais vire a pagina!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012



E se suas ações contradizem suas palavras, eu nunca vou acreditar em você!!!



quinta-feira, 5 de janeiro de 2012



Como dizia Voltaire, “Resolvi ser feliz porque é melhor para a saúde.”...

terça-feira, 3 de janeiro de 2012



Não faço amizades por conveniência, não sei rir se não estou achando graça, não atendo o telefone se não estou com vontade de conversar!

O melhor momento para ser feliz.


Um sujeito estava caindo num barranco e se agarrou às raízes de uma árvore.
No alto do barranco, havia um urso imenso querendo devorá-lo. O urso rosnava, babava e mostrava os dentes.
Embaixo, prontas para engoli-lo quando caísse, estavam nada menos que seis onças. As onças embaixo, o urso em cima... Sentindo-se perdido, o homem olhou para o lado e viu um morango vermelho, lindo.
Num esforço supremo, sustentou-se apenas com a mão direita e com a esquerda pegou o morango. Então levou-o à boca e deliciou-se com o sabor doce e suculento da fruta.
Foi um prazer supremo comer aquele morango!
Aí você pergunta: "Mas e o urso?". Ora, dane-se o urso e coma o morango!
"E as onças?" Esqueça as onças e coma o morango!
 Sempre existirão ursos querendo nos devorar a cabeça e onças prontas para arrancar nossos pés. Ainda assim, precisamos saber sempre comer morangos!
 Você pode dizer "Mas eu tenho tantos problemas para resolver...!" Os problemas, no entanto, não impedem ninguém de ser feliz, não deixe que ele escape, Coma o morango!
 Pode não haver outra oportunidade como essa. Saboreie os bons momentos. Não os deixe para depois. O melhor momento para ser mais produtivo e mais feliz é agora! ;)
Autor Desconhecido

Não estrague o seu dia com coisas tão pequenas.

É muito difícil lidar com pessoas que nunca estão de bem com a vida. Portanto, não deixe que coisas insignificantes lhe tirem o bom humor. Coisas pequenas, pelas quais não vale a pena se incomodar.
Outro dia, li que na região do Colorado, nos Estados Unidos, existem ruínas de uma árvore gigantesca.
Os naturalistas afirmam que a imensa árvore permaneceu em pé durante quatrocentos anos. Ao longo de sua vida, foi atingida inúmeras vezes por raios e temporais, repetidamente.
A árvore resistiu a todas as adversidades. Até que um dia um exército de insetos a atacou e derrubou.
Um gigante da floresta que por séculos sobreviveu a raios e temporais acabou caindo diante de insetos tão pequenos que um homem pode esmagá-los entre um dedo e outro.
Que coisa! Resistir tanto a raios e trovoadas e acabar sendo derrotada por insetos minúsculos.
Tome muito cuidado com as coisas pequenas, pois elas podem acabar destruindo o seu dia e também o humor daqueles com os quais você convive, prejudicando muito a sua qualidade de vida!!!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

A história da Vaquinha :)

Jamais esquecida  a história da Vaquinha que o professor Clemente (de matemática), certa vez levou para a reflexão de nós alunos, quando eu ainda estava na sétima série do ensino fundamental. Hoje, lembrei-me, e decidi dividi-lá com vcs, espero que gostem!!

 Um Mestre da sabedoria passeava por uma floresta com seu jovem discípulo, quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre, e resolveu fazer uma breve visita.
Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e das oportunidades de aprendizado que temos, também com as pessoas que mal conhecemos.
Chegando ao sítio constatou a pobreza do lugar, sem acabamento, casa de madeira e os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas sujas e rasgadas. Aproximou-se do senhor, que parecia ser o pai daquela família, e perguntou: "Neste lugar não há sinais de pontos de comércio, nem de trabalho. Como vocês sobrevivem"?
Calmamente veio a resposta:
"Meu senhor, temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte nós vendemos ou trocamos na cidade mais próxima por outros gêneros de alimentos. Com a outra parte fazemos queijo, coalhada, etc., para o nosso consumo... e assim vamos sobrevivendo".
O Mestre agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, despediu-se e foi embora. No meio do caminho, em tom grave, ordenou ao seu fiel discípulo:
"Pegue a vaquinha, leve-a até o precipício e empurre-a lá para baixo".
Em pânico, o jovem ponderou ao Mestre que a vaquinha era o único meio de sobrevivência daquela família. Percebendo o silêncio do Mestre, sentiu-se obrigado a cumprir a ordem. Assim, empurrou a vaquinha morro abaixo, vendo-a morrer.
Essa cena ficou marcada na memória do jovem durante alguns anos. Certo dia, ele decidiu largar tudo o que aprendera e voltar ao mesmo lugar para contar tudo àquela família, pedir perdão e ajudá-los.
Quando se aproximava, avistou um sítio muito bonito todo murado, com árvores floridas, carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou desesperado imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver.
Apertou o passo e ao chegar lá foi recebido por um caseiro simpático, a quem perguntou sobre a família que ali morou há alguns anos.
"Continuam morando aqui", respondeu rapidamente o caseiro.
Surpreso, ele entrou correndo na casa e viu que era efetivamente a mesma família que visitara antes com o Mestre. Depois de elogiar o local, dirigiu-se ao senhor que era o dono da vaquinha que havia morrido:
- "Como o senhor conseguiu melhorar este sítio e ficar tão bem de vida"?
A resposta veio com entusiasmo:
- "Tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Daí em diante tivemos que aprender a fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos".
E completou feliz:
- "Assim, conseguimos conquistar o sucesso que seus olhos vêem agora"!

Moral desta história:
Todos nós temos uma “vaquinha”, que nos dá as coisas básicas para sobreviver, mas que nos obriga a conviver com uma cega rotina.
Identifique a sua “vaquinha”. Depois, aproveite o inicio deste ano para empurrar sua “vaquinha” morro abaixo!!! (Acho que to precisando ser empurrada morro abaixo da minha família kkkkkkkk)


Há tantas pessoas lá fora que irão te dizer que você não consegue. O que você deve fazer é virar para elas e dizer: Me observe! ;)

Viver como as flores!


Mestre, como faço para não me aborrecer, com as pessoas? Algumas falam demais, falam de nossa vidas, gostam de fazer intriga, fofoca, outras são ignorantes. Algumas são indiferentes. Fico magoado com as que mentirosas. Sofro com as que caluniam".
- "Pois viva como as flores!", advertiu o mestre.
- "Como é viver como as flores?" Perguntou o discípulo.
- "Repare nestas flores", continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim.
"Elas nascem no esterco, entretanto são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.
 É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem. Os defeitos deles são deles e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento. Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora. Isso é viver como as flores."

Pessoas lindas e abençoadas, desejo que vocês vivam como as flores, extraindo somente o bem do que a vida lhes oferecem

Boa noite e uma maravilhosa semana pra todos!
Beijos :*

domingo, 1 de janeiro de 2012

Cuidas de Mim- Padre Fábio de Melo e Olívia Ferreira


Senhor,

Tu és o Bom Pastor.

Eu sou a Tua ovelha.

Em alguns dias, estou suja;

Em outros estou doente.

Em alguns dias, me escondo;

Em outros, me revelo.

Sou uma ovelha ora mansa, ora agitada.

Sou uma ovelha ora perdida, ora reconhecida.

Eu sou Tua ovelha, Senhor.

Eu conheço a Tua voz.

É que às vezes a surdez toma conta de mim.

Eu sou Tua ovelha, Senhor.

Não permita que eu me perca,

que eu me desvie do Teu rebanho.

Mas se eu me perder, eu Te peço, Senhor,

Vem me encontrar!
Padre Marcelo Rossi