sábado, 8 de novembro de 2014

Quando você puder sair de seus condicionamentos, estará livre e será simplesmente um ser humano. E essa é a verdadeira liberdade. Então, você não carregará uma crosta à sua volta. Objetivos??? A vida não tem objetivos...e essa é sua beleza! Se houvesse um objetivo para a vida, as coisas não seriam tão belas, por que um dia você o alcançaria e depois disso tudo seria enfadonho. Haveria só repetição, o mesmo estado monótono continuaria e a verdade é que a vida abomina a monotonia. Ela segue criando novos objetivos, por que ela não tem nenhum! Quando você atinge um certo estado, a vida lhe dá um objetivo. O horizonte insiste em se afastar de você; você nunca o alcança, você está sempre no caminho, sempre se esforçando por alcançá-lo, simplesmente procurando alcançá-lo..., e se você entender isso, toda a tensão da mente desaparecerá, por que a tensão está num procurar objetivo, no chegar a um lugar. A mente está continuamente ansiando pela chegada, e a vida é um contínuo partir e um chegar de novo- mas chegar apenas para partir mais uma vez. Não existe finalidade nela. Ela nunca é perfeita, e essa é a sua perfeição.

Castelo de Areia

Num dia de verão estava na praia, observando duas crianças brincando na areia.
Elas trabalhavam muito, construindo um castelo de areia, com torres, passarelas e passagens internas.

Quando estavam quase acabando, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo a um monte de areia e espuma. Achei que as crianças cairiam no choro, depois de tanto esforço e cuidado, mas tive uma surpresa.

Em vez de chorar, correram para a praia, fugindo da água, Sorrindo, de mãos dadas e começaram a construir outro castelo...

Compreendi que havia aprendido uma grande lição: Gastamos muito tempo de nossas vidas construindo alguma coisa.

E mais cedo ou mais tarde, uma onda poderá vir e destruir o que levamos tanto tempo para construir.

Mas quando isso acontecer, somente aquele que tem as mãos de alguém para segurar, será capaz de superar quaisquer obstáculos!!!.

Tudo é feito de areia nessa vida, só o que permanece é o nosso relacionamento com as outras pessoas.


Autor Desconhecido


 “Eu constantemente sinto saudade das coisas que perco, mas não as quero de volta. Já doeu uma vez.”

terça-feira, 4 de março de 2014

Sobre medos e flores - Maiesse Gramacho


Sobre medos e flores traz crônicas publicadas em jornais de Brasília, "revisitadas", mais algumas recentes e inéditas. Nele, Maiesse Gramacho apresenta o mundo "filtrado" por sua visão pessoal. É um livro despretensioso, divertido, leve, feminino, no qual  a autora o escreveu em primeira pessoa, sem envergonhar-se. Afinal, ensina o escritor Affonso Romano de Sant'Anna, o "eu" do cronista é um "eu" de utilidade pública. O lançamento foi realizado em 2 de abril de 2011, no Café com Letras, em Brasília. 
A verdade é que me encantei pela forma com que Maiesse se expressa e brinca com as palavras. Acredito que todos que amam poesias, que gostam de falar de sentimentos e de ter momentos de reflexão sobre eles, também vão gostar. 
Conheçam o trabalho dessa talentosa escritora! Para adquirir os livros, vocês podem entrar em contato no e-mail mcgfcbk@gmail.com.

Da boca pra dentro- Yohana Sanfer

Mas quantas e quais são as coisas que dizemos depois de consultar o coração? Um punhado de essência, um milhão de desejos, um infinito de verdades? Pra onde vai e de onde vem tudo aquilo que nos importa, esse tudo que é grande e traduzido pelas palavras que não cabendo no peito, transbordam corpo, alma e nossas certezas? Minha suspeita: da boca pra dentro. São da boca pra dentro todos os beijos que respondem um anúncio de dúvida, toda saudade confessada durante o abraço, o elogio inevitável, o desabafo acolhido por um olhar, a palavra engasgada e denunciada pelas lágrimas, o grito que transgride a calmaria.(...) Moram da boca pra dentro nossos silêncios falhos, nossas falas eternizadas na lembrança de alguém, o sentimento entregue num agradecimento, numa saudação sincera, numa notícia boa, numa declaração de amor." (Trecho da crônica "Da boca pra dentro").

 Um livro que reverencia o amor, os sonhos, os quereres e traz outros olhares sobre o cotidiano.


Yohana Sanfer fala em suas crônicas sobre  amor, amizade, família e saudade. Escreve de forma leve e suas palavras tocam a alma do leitor. Impossível não se apaixonar pela leitura e não se identificar com as crônicas contidas no livro. Não deve deixar de ser lido e recomendado a todos que trazem a sensibilidade em seu coração.

Onde Comprar: Livraria da Travessa | Buscapé | yosanfer@yahoo.com.br